"A principal meta da educação é criar homens que sejam capazes de fazer coisas novas, não simplesmente repetir o que outras gerações já fizeram. Homens que sejam criadores, inventores, descobridores. A segunda meta da educação é formar mentes que estejam em condições de criticar, verificar e não aceitar tudo que a elas se propõe." (Jean Piaget)

Translator

domingo, 19 de outubro de 2014

BAIACU !




O Baiacu é um peixe muito capturado nas pescas de curral, aqui na região Norte do Brasil, porém não possui valor comercial. O animal possui em alguns órgãos e na pele uma substância venenosa, por isso não são comestíveis. No Japão apesar de todo o risco prepara-se o peixe limpando bem sua estrutura, e recebe o nome de TUFU. Apesar da remoção do veneno ainda pode causar efeitos narcóticos e causar uma certa dormência na língua. Quanto menor a espécie de baiacu, mais venenoso é esse da foto é da espécie Colomesus psittacus. O processo de inflar é uma estratégia de defesa do animal.

domingo, 12 de outubro de 2014

GÓ !






Sempre falo em pesca de curral. Aí está o artefato dessa atividade de minha região. Abaixo uma Gó (Macrodon ancylodon), também chamada de Goete ou pescada gó. Um peixe que ocorre da Venezuela a Argentina. Pode medir até 45 cm. Tem importância comercial devido sua carne ser muito apreciada por moradores e turistas nas cidades ribeirinhas do Pará. Só fiquem atentos para o período de defeso. Período em que está proibida sua pesca, para a reprodução e perpetuação da espécie.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

BOTOS !

 







Na semana de meu aniversário uma postagem relevante e significativa a minha pessoa, por ter estudado eles em minha primeira graduação que foi em Ciências Biológicas. Semana passada me dei de presente esse momento. Naveguei pelo rio Caeté com o propósito de avistar os cetáceos ocorrentes aqui no estado do Pará, botos ou golfinhos tucuxi. Afinal o que são? São botos? Golfinhos? Toninhas? ou Tucuxis? Na verdade são cetáceos da espécie Sotalia guianensis a definição boto e toninha é a linguagem cabocla, a golfinho a urbana e a tucuxi indígena para o mesmo animal, que me encanta e fascina a muitas outras pessoas. 

terça-feira, 30 de setembro de 2014

MAQUETES 2014!


 Meus alunos da EEEFM Padre Luiz Gonzaga, apresentando suas maquetes de células, esse ano houve inovação, trabalharam as células, reaproveitando as sucatas de papel, massinha de modelar, bolas e tudo o mais que se pode conferir nas fotos. Sou fã desse povo lindo aí.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

PAMPINHO !

Pampinho é o nome popular dado ao Peprillus paru ocorrente do nordeste dos Estados Unidos até o Rio de Janeiro com raras ocorrências na Argentina. Pode chegar a 30 cm, porém aqui na região encontramos com no máximo 18 cm. Saboroso é capturado aqui no nordeste do estado do Pará por vários artefatos de pesca, sendo o principal pela pesca de curral.

domingo, 14 de setembro de 2014

REINO VEGETAL!








Essa semana que passou, começamos a ver o Reino Vegetal, no 7º ano do Ensino Fundamental na EEEFM Padre Luiz Gonzaga Após ter mostrado a eles todos os grupos vegetais a pergunta se fez. Professora vamos fazer alguma aula no jardim? Podemos, foi minha resposta. Não resistindo as súplicas, disse sim. Ao falar sobre as raízes, pedi que trouxessem umas mudas, e assim fizemos uma aula visualizando as partes das raízes e classificando-as. Turma genial faz aula excelente. Vislumbro ter futuramente alguns biólogos oriundos dessa turma, pois o empenho da professora é grande, o interesse deles em minhas aulas é maior.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

AMÁVEL!


 O botão da flor.
 Desabrochando.
Muito atraente essa planta pertence a família Amaryllidaceae, linda nessas duas cores atrai a atenção de quem a contempla. É uma planta de fácil cultivo, ocorre o ano inteiro, depois do plantio do bulbo na terra, é necessário ter o cuidado de regar e jamais afogar a planta, como fez uma amiga minha. Possui muitas variedades de cor, essa da foto é do jardim da EEEFM Padre Luiz Gonzaga .

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

MIÚDA





Uma mariposa da família Geometridae, que é uma das famílias mais diversas de Lepdopteras, me surpreendeu pelo tamanho e virou alvo de meus clicks. Seu tamanho minúsculo, chamou minha atenção enquanto eu estava em uma fila de banco. O que friso aqui é que apesar desse tamanho, ela já é um individuo adulto. Logo não crescerá mais que isso, já deve ter se reproduzido, contribuindo para a perpetuação de sua espécie. 

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

PINHÃO-ROXO





O Pinhão-roxo de nome científico Jatropha gossypiifolia L, abundante nos quintais do estado do Pará. Embora suas folhas e frutos sejam tóxicos, é utilizado na medicina popular no tratamento de gota e reumatismo, além de ser usado também como laxante, cicatrizante de furúnculos. Na indústria também tem sua importância é utilizado o óleo dele para lubrificantes, tintas e sabões.   

domingo, 17 de agosto de 2014

VINAGREIRA


Sempre gostei de seu sabor em um peixe. Mas nunca havia visto a planta originária, até chegar na cidade de Igarapé-Açú, no estado do Pará, quando me deparei com um pé na casa de uma amiga. Fiquei sabendo que tem ação anestésica, digestiva, diurética e vasodilatador. Eis aqui mais uma informação valiosa para quem é adepto da medicina alternativa.

domingo, 10 de agosto de 2014

GALHAS 2








Galhas são deformações no tecido vegetal resultantes do desenvolvimento de organismos que utilizam as plantas para decorrerem com seu ciclo de crescimento, transformação e desenvolvimento. Como conseqüência, a atividade do indutor causa o aumento anormal do número (hiperplasia) e tamanho (hipertrofia) das células (MANI, 1964). Galhas entomógenas são causadas por coleópteros, tisanópteros, hemípteros, homópteros, himenópteros, dípteros e lepidópteros (KRAUS 1997; MAIA & FERNANDES, 2004). No entanto, insetos galhadores são taxonomicamente pouco conhecidos e a maioria das espécies de insetos indutores de galhas são novas para a ciência (GAGNÉ 1994; MAIA 2001). Fonte: Sociedade Brasileira de EcologiaGalhas já foram postadas aqui, mas eram outras, veja clicando aqui. Essas aqui são as que ocorrem em plantas do Manguezal, mais especificamente em Avicennia sp uma árvore adaptada a esse ecossistema, que logo tratarei dela em uma postagem futura.

COMPARTILHE

ONDE ESTÃO AS BALEIAS E OS GOLFINHOS?

Postagens populares

LELA ORCA NAS REDES SOCIAIS

MAPA DOS SEGUIDORES DE LELA ORCA NO TWITTER

PAÍSES QUE ACESSAM DESDE 28/10/2011

free counters