"A principal meta da educação é criar homens que sejam capazes de fazer coisas novas, não simplesmente repetir o que outras gerações já fizeram. Homens que sejam criadores, inventores, descobridores. A segunda meta da educação é formar mentes que estejam em condições de criticar, verificar e não aceitar tudo que a elas se propõe." (Jean Piaget)

Google Translate
ArabicBlogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

CHULA

Estava navegando no estuário de Nova Olinda, AugustoCorrêa, Pará, no barco de meu amigo Antônio Jorge, quando ele despescou o curral (um método de pesca artesanal) e veio esse peixe. Eu nunca havia visto e achei muito interessante, pois quando criança me contaram a história da SOLHA como também é conhecida. Os pescadores contam que Nossa Senhora querendo atravessar a Maré perguntou a um peixe que ali estava:
- Solha, a Maré enche ou vasa?
E ela ao invés de responder arremedou-A, ficando de boca torta para sempre como castigo de sua malcriação.
O Siri presenciando toda essa cena ofereceu-se para atravessar Nossa Senhora sobre seu casco que como recompensa ficou com sua imagem gravada em suas costas.
Porém o nome da espécie é Achirus lineatus, emprestei essa foto para ser publicada em um livro, na verdade um guia de identificação de título Peixes e camarões do litoral bragantino. Em algumas regiões ela faz parte do cardápio do povo, sua distribuição corresponde da Flórida (EUA) até o Uruguai.
Fontes: http://cejagranja.blogspot.com/
              Peixes e camarões do estuário do litoral bragantino, Pará, Brasil Belém: MADAM, 2005. Página 209.
 
  

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

CNIDÁRIOS












Era dia 30/12/2009 estávamos na praia de Ajuruteua, com a intenção de chegarmos até a barca encalhada, que há anos atrai turista. Quando chegamos próximo a barca encontramos várias medusas na areia, a espera da enchente da maré que aconteceria apenas dentro de quatro horas. Inebriados pela vontade de fazer a diferença para aquela, tão temida pelos banhistas, água viva eu e meu primo Felipe nos colocamos a removê-las da areia até as poças d'água que são formadas na praia durante a vazante da maré, para que seguissem a espera da maré encher, para que fossem levadas novamente a mar aberto de onde vieram, enquanto minhas primas Isabela e Renata faziam as fotos. Ellen e Nicole torciam tanto para nossa empreitada quanto pela vida das medusas resgatadas. Essa prática não deve ser feita sem o acompanhamento e supervisão de um adulto. Segundo os biólogos Armênio Uzunian e Ernesto Birner, amaciantes de carne são comumente empregados na cura das queimaduras provocadas pelo contato com os tentáculos desses animais, que possuem uma célula urticante denominada CNIDOBLASTO de onde é liberada uma toxina proteíca que pode levar muitos animais a óbito. O amaciante de carne atua na digerindo essa toxina.
Para o nativos das praias daqui da redondeza, essas medusas são conhecidas como PUNUM, com a ajuda (via WEB) dos biólogos André Morandini e Ralph Vanstreels aqui vai a taxonomia dela.
Filo: Cnidaria
Classe: Scyphozoa
Ordem: Rhizostomeae
Gênero: Lychnorhiza
Espécie: Lychnorhiza lucerna
Nome popular: água-viva, medusa 



sábado, 16 de janeiro de 2010

FLOR



Na 6ª série da EEEFM Maria de Nazaré Cézar Pinheiro em Bacuriteua, enquanto eu ministrava aula de Ciências, em que eu falava que a flor é o orgão reprodutor da planta, um aluno perguntou se eu não ia fazer foto das flores que eles levaram para nossa aula prática. Foi nesse instante que percebi que ele fazia questão de estar aqui no blog, na mesma hora peguei "Maria Benedita" (minha câmera) e registrei a  aula. Aqui estão vocês como sempre florindo a minha vida e o meu trabalho.

domingo, 10 de janeiro de 2010

CARRAPATEIRO






Voltando da praia de Ajuruteua, em uma das pontes que nos trás a Bragança, avisto essa ave,  saco "Maria Benedita" (minha câmera) da bolsa e registro essa imagem, onde o verde e o cinza do mangue fazem o cenário perfeito. Ao chegar em casa, com ajuda dos biólogo Marcos Torres e o veterinário Sérgio Alcântara, via WEB, foi possível identificar esse animal. É um “CARRAPATEIRO”, que pertence a família Falconidae e recebe o nome científico de Milvago chimachima. É um dos gaviões mais conhecidos do Brasil, recebe também outros nomes como “Carapinhé e Pinhé”. Seu hábito alimentar corresponde a invertebrados, aves e carniça sua ocorrência e distribuição estão na América do Sul e Central.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

SUPERANDO AS DESVANTAGENS !

 



 
Meus alunos da EEEFM MARIA DE NAZARÉ CÉZAR PINHEIRO do Ensino Médio Noturno, superaram as desvantagens que o dia a dia os impõem, obrigando-os a estudar após a jornada de trabalho. Ao solicitar a eles a atividade das maquetes para a disciplina de Biologia, confesso que subestimei o interesse e empenho deles, jamais esperei que fossem apresentar a tarefa com tanto empenho. Pois é a primeira turma em que todas as equipes apresentam o trabalho. Amei a experiência e a surpresa que tive com eles. Parabéns meus alunos !



COMPARTILHE

EDUCA TUBE

ONDE ESTÃO AS BALEIAS E OS GOLFINHOS?

Postagens populares

MEU CANAL

Loading...

LELA ORCA NAS REDES SOCIAIS

MAPA DOS SEGUIDORES DE LELA ORCA NO TWITTER

PAÍSES QUE ACESSAM DESDE 28/10/2011

free counters